"Furiosa: Uma Saga Mad Max" - Uma Jornada Pós-Apocalíptica de Poder e Redenção- Crítica
0 4 min 1 mês
5
(5)
"Furiosa: Uma Saga Mad Max" - Uma Jornada Pós-Apocalíptica de Poder e Redenção- Crítica

“Furiosa: Uma Saga Mad Max” é a mais recente adição ao universo criado por George Miller, um filme que promete expandir a mitologia deste mundo pós-apocalíptico com a história de origem de uma das personagens mais emblemáticas da franquia. O filme é dirigido com a maestria característica de Miller e estrelado por Anya Taylor-Joy, Chris Hemsworth e Tom Burke. Este trabalho busca mergulhar nas origens de Furiosa, a guerreira renegada, anteriormente interpretada por Charlize Theron em “Mad Max: Estrada da Fúria”.

O filme começa com a jovem Furiosa sendo arrancada de sua terra natal – o Lugar Verde de Muitas Mães – por uma horda de motociclistas, sob a liderança do carismático e temido Dementus. A jornada bárbara através de Wasteland até a Cidadela, onde governa o tirano Immortan Joe, estabelece a tela na qual uma história de ação, conflito e descoberta de identidade será pintada. Este cenário proporciona uma exploração aprofundada dos temas de poder, liberdade e sobrevivência.

Anya Taylor-Joy é elétrica como a jovem Furiosa, oscilando entre a ferocidade e a vulnerabilidade da personagem com grandes movimentos de intensidade. Como Dementus, Chris Hemsworth tem essa mistura complexa de carisma e crueldade que o torna um antagonista inesquecível. Este é provavelmente o elemento mais marcante do filme: os dois personagens atuando entre si enquanto Hemsworth proporcionam um dinamismo fascinante de poder e perversidade.

George Miller provou mais uma vez ser o mais visionário dos cineastas modernos. Sua direção em “Furiosa” é ousada e inovadora no uso de técnicas cinematográficas para ampliar a intensidade das cenas de ação e a profundidade emocional dos personagens. A fotografia do filme é sedutora, capturando a vastidão desolada de Wasteland em uma beleza sombria.

Os impressionantes efeitos visuais permitem acreditar em um mundo irreal, mas de beleza brutal. A trilha sonora, composta por Junkie XL, anda de mãos dadas com o tom do filme, com músicas que aumentam o senso de urgência e drama das cenas.

“Furiosa: A Mad Max Saga” é uma adição merecedora à série de uma história de sucesso para a franquia, aprofundando a tradição com uma história rica e convincente. “Furiosa: A Mad Max Saga” é uma obra-prima que será vista e vivenciada por todos os públicos, antigos e novos. Lindamente dirigido e atuado com sentimento real, é um filme conhecido por ser impressionante.

Não deixe de se inscrever em nossos canais:
YoutubeFacebook e Instagram  Nosso Canal no Whatsapp e de fazer seu comentário aqui no site!
Curta a página do Papo Aleatório para mais novidades.
VIDA LONGA E PRÓSPERA NERDS E GEEKS!
,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *