Guerra dos Tronos RPG

Capa de Guerra dos Tronos - Jambo
Capa de Guerra dos Tronos – Jambo

Review Guerra dos Tronos RPG

O Guerra dos Tronos RPG, publicado lá fora pela Green Ronin e aqui pela Jambo editora, é um livro que agrada em seu todo.

Sem delongas posso dizer que o sistema tem espaço para as apelações costumeiras de personagens. Um exemplo básico é o combate, que faz com que um personagem guerreiro quase não erre seus golpes, maximizando sua habilidade principal para atingir o ápice em sua técnica. Mesmo que a defesa do personagem contrário seja ótima ela não será tão otimizada quanto o ataque. E ser realmente ótimo em algo não o torna imbatível pelo contrário, pode torná-lo a ferramenta perfeita nos planos de outro.

Há outras coisas que podem ser mais mortais do que uma espada. Tanto na série quanto nos livros, Guerra dos Tronos traz uma narrativa mortal dentro da história com muitas intrigas e combates memoráveis.

E nesse aspecto, o mestre que narrará a estória deve ter um bom conhecimento do jogo e criar as tramas com bastante coesão para que as intrigas e a ação sejam na medida certa. Quanto aos jogadores, precisam igualmente conhecer as regras e estar familiarizados com as particularidades do jogo.

Um personagem criado para uma aventura narrada em As Crônicas de Gelo e Fogo certamente terá que ser muito bem equilibrado, pois tudo dentro do jogo pode matá-lo. O desconhecimento das leis locais, ou por quem ou pelo que esteja acompanhado, ou até mesmo uma acusação forjada de traição pode ser fatal ao personagem se ele não estiver preparado para adentrar ao Game of Thrones.

Bem, falando do sistema, ele utiliza as habilidades adquiridas com base na profissão que os jogadores escolherem. Isso o difere bastante da maioria dos RPG’s que tem habilidades fixas. Exemplo disso é que nem todos os personagens tem a habilidade Astúcia, que é equivalente em outros RPG’s à inteligência.

Mas mesmo assim os personagens podem comprar quaisquer habilidades que desejem desde que gastem seus pontos de experiência para consegui-las, o que em início de jogo tem custo elevado.

É aconselhável 10D6 para os testes de habilidades e das especialidades. A quantidade de dados rolados e a soma da habilidade junto da especialidade em questão (caso tenha).

A distribuição de pontos por personagem me agradou, diferenciando bastante na criação de uma ficha para outros jogos. Personagens não estão presos às mesmas pontuações a menos que isso seja decisão do mestre do jogo.

A facha etária dentro do jogo é algo realmente importante, pois ela de fato influencia na ficha. Todas as idades têm dificuldades e vantagens que dão um toque especial às partidas. Existem 8 variações etárias descritas, são elas: crianças, adolescentes, jovens, adultos, meia idade, velho, muito velho e venerável.

Outra coisa bem interessante no sistema é referente à criação da casa da qual os personagens do jogo se originam. O que é feito em minha opinião de forma sensacional já que consegue dar ao jogador uma interação maior com o jogo, pois na criação de sua casa precisa levar em conta fortificações, leis, defesas, influência, população, riqueza, terras e o poder do soberano, que pode até mesmo vir a ser você.

Essa criação é tão bem orquestrada que há possibilidade de os jogadores também criarem seus próprios emblemas de família, com todas as regras para isso, tornando ímpares os personagens e a estória.

 

Opinião sobre o livro

Em minha opinião o jogo é mais do que satisfatório focando muito na estória que esta sendo contada e quando o sistema entra em ação ele reproduz as ações de forma a somar e não atrapalhar a narrativa.

Quanto a preço e qualidade, a JAMBO trouxe o livro a um custo realmente baixo e um visual que lembra muito os mangás. Utilizando o papel “Chamois Bold” que é mais grosso, áspero e resistente que o utilizado em outras publicações e com imagens em preto e branco no formato brochura.

As traduções tiveram seus erros mais nada que cause problema para a narrativa ou para o sistema. JAMBO também lançou o kit do Narrador e o suplemento Perigo em Porto do Rei que faz referência a capital.

A crônica se passa durante um torneio de justas declarado pelo Rei Robert Baratheon.

E você, está preparado para a Guerra dos Tronos?

 

Curta a página do Papo Aleatório para mais novidades.

Não deixe de se inscrever em nosso canal do Youtubeyoutube.com/c/papoaleatorio e de fazer seu comentário aqui no site.

 

Related posts

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.