PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

Lançado em 2017, Pugmire RPG foi criado por Eddy Webb e produzido pela Onyx Path (Vampiro – 5ª Edição).

O jogo tem um sistema de regras otimizado a partir de Dungeons and Dragons  5ª edição, onde você pode se aventurar em um mundo no qual a humanidade deixou de existir e é venerada por cães antropomórficos. No Brasil poderemos também experimentar esse jogo pois a New Order Editora estará lançando em 2019 uma versão em português de Pugmire e, veremos também uma série em quadrinhos que será feita pela IndieVisivel Press, grupo de desenhistas brasileiros, que irá publicá-la tanto em inglês como em português.

O MUNDO DE PUGMIRE

Os cães, gatos e ratos no passado foram modificados geneticamente para cumprir uma função na sociedade humana, servindo como soldados, assistentes e outras funções servis. A tecnologia dos humanos era primorosa que até parecia mágica! Quando todos foram extintos, os servos herdaram o mundo e com o tempo desenvolveram reinos e começaram a usar armas, armaduras e magia. Os Antigos, como os cães os chamam agora, são vistos como deuses e para tanto organizaram uma religião e um código de ética para que pudessem viver bem em sociedade.  Desviar-se dos mandamentos da Igreja do Homem é equivalente a pecado, e todos os cães desejam de alguma forma serem “bons garotos/garotas” para quando morrerem encontrarem com seus criadores e serem amados por eles, como no passado esquecido.

Um dos maiores problemas que existem neste mundo antropomórfico medieval de alta fantasia, é a presença de demônios chamados de “os invisíveis” que atormentam a vida dos habitantes de todos os reinos, planejando sua destruição. Assim, é possível que heróis guiados pela vontade divina do Homem se levantem e lutem para que estas criaturas sejam derrotadas, embora não será uma tarefa muito fácil. Uma das maiores motivações para o cenário é que há uma constante busca por artefatos humanos além de descobrir o que aconteceu a eles.

PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

Apesar de muitos reinos de cães existirem, o maior é Pugmire. Neste lugar governado com sabedoria por um rei e sua linhagem, os portões são deixados abertos para todos que desejam conviver juntos, incluindo gatos e ratos de outros recantos. A cidade é descrita com riqueza de detalhes e costumes, bem como abre um enorme potencial para aventuras. Os maiores rivais de Pugmire são as Monarquias de Mau, feita exclusivamente de gatos.

O SISTEMA

Pugmire usa uma versão simplificada e otimizada de D&D 5ª edição feita com o Open Game License da Wizards of the Coast. As regras são feitas para dar o tom adequado ao jogo, dessa maneira você apenas pode jogar com personagens caninos, apesar de existir outros seres antropomórficos no mundo. Há sete grupos de raças de cães (Breeds) para escolher. O criador do jogo preferiu agrupar as centenas de raças de cães em categorias definidas por uma característica marcante delas, logo temos companheiros, caçadores, corredores, trabalhadores, resistentes e os mestiços, sendo que este último grupo envolve cruzamentos entre raças, o que não é visto com bons olhos no cenário de Pugmire já que as raças são consideradas famílias. Em cada uma destas opções há indicação dada pelos autores de quais raças se encaixam no modelo proposto. Dessa maneira, a família que seu herói faz parte é o nome da raça original de cães. Por exemplo, o sistema diz que cães como o Poodle, Lulu da Pomerânia, Buldogue-Francês e Papillion são do grupo Companheiros e recebem bônus de +2 em Carisma. Este personagem terá sobrenome da raça que você escolher, logo podemos criar um nobre com o nome de Laurence Poodle.

PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

Além disso, os heróis e heroínas de Pugmire não recebem Talentos como no D&D, mas sim Truques iniciais baseados em sua raça e antecedentes, mas ao subir de nível é possível adquirir novos. Em nosso exemplo, Laurence Poodle por ser um cão companheiro ele recebe o truque racial Olhos de Cachorrinho.

Após a definição da raça canina, o jogador deve tomar outra decisão importante, escolher um dos Chamados (Calling) disponíveis. Essa escolha funciona de forma similar com a classe. Algumas raças de cães podem ter acesso à magia devido a um determinado tipo de Chamado. Por fim você deve escolher um antecedente para seu cão que lhe dará algumas opções e habilidade especial focada no passado dele, tal como ocorre em D&D. Estes antecedentes são todos temáticos podendo ser acólito, cão livre, camponês, criminoso, mercador, nobre, sábio e soldado.

A limitação do sistema é que Pugmire só permite elevar seu personagem até o décimo nível e comenta que você pode continuar a se aventurar depois disso, porém não irá mais subir de nível já que você é considerado um “cão velho”.

Em Pugmire não há XP ou qualquer tipo de pontuação; o sistema determina que é o mestre do jogo quem deve definir o momento da evolução dos heróis, mas sugere que ocorra a cada três sessões.

O combate é praticamente idêntico ao sistema D&D 5ª edição, mas há uma leve alteração de como se usa os pontos de vida que no Pugmire se chama Estamina. O texto do jogo orienta que há duas maneiras de você usar o sistema de vida: a primeira é a forma padrão do D&D 5ª edição, onde zerando os pontos de estamina você deve fazer um teste por rodada para evitar morrer ou usar uma opção mais familiar e menos violenta onde seu bravo herói ou heroína apenas desmaia quando seus pontos de estamina chegam a zero. Todo personagem em seu turno pode realizar uma ação, uma ação livre, uma ação bônus (se lhe for permitida pelo seu chamado) e uma reação (se necessário).

O sistema de magia também sofreu alterações para deixá-lo mais fácil, temático e de rápido entendimento, assim não temos componentes mágicos, porém os dois tipos de conjuradores de Pugmire têm um foco que devem tocar ou manter em mãos para acessar o poder. Todos os conjuradores têm uma quantidade de pontos de magias por dia (spell slots) que são gastos conforme a potência do efeito invocado. Se você tem três pontos de magias por dia, e vai conjurar algo de nível dois, você gasta dois de seus três pontos. A vantagem para os conjuradores é que eles recuperam metade desses pontos de magia por dia após um descanso.

As duas modalidades de conjuradores são Pastores e Artesãos. O primeiro tem um foco que é o símbolo da Igreja do Homem, o qual ele deve tocar e fazer uma oração para demonstrar sua devoção aos Antigos que lhe concedem o poder; já o segundo necessita apenas tocar ou manter contato físico com um item quase indestrutível (qualidade de obra prima), que fora construído pela tecnologia dos Antigos porém que não tem uma função aparente (Bastões negros que brilham, um cubo que troca de cor ou muda de forma são bons exemplos). Esse artefato do passado é algo que só os artesãos podem usar e não necessita de maneirismos verbais, somáticos ou gestuais para isso. Caso o personagem artesão perca esse item e não consiga recuperá-lo, em uma próxima aventura ele já estará com outro diferente em aparência que lhe serve de foco mágico.

PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

FORTUNA

Há uma mecânica de Fortuna que substitui o sistema de Inspiração (Inspiration) de D&D 5ª edição, e permite re-rolar resultados, conjurar além das limitações básicas de seu chamado, interromper a ordem de iniciativa e ativar certos truques. A grande diferença é que a Fortuna é um recurso comum ao grupo de jogadores e não algo individual como em outros sistemas. Esta mecânica reforça o tema principal de Pugmire: o companheirismo será sua salvação.

O comportamento dos cães é totalmente diferente do humano quando conhecem outros de sua espécie, basicamente cooperam e confiam uns nos outros quando se trata de se aventurarem até que algo ocorra para quebrar essa confiança. Um costume que foi abolido por ser considerado bestial é o cheirar o traseiro dos outros quando se conhece alguém pela primeira vez, logo todos praticamente copiam os gestos humanos de demonstração de educação e amizade, tais como cumprimentar apertando as mãos.

OS RIVAIS E INIMIGOS

Os maiores rivais deste cenário são outros cães que não seguem o código da Igreja do Homem, gatos da Monarquia de Mau que lidam com necromancia, as tribos bárbaras de texugos que roubam vilarejos, os lagartos nômades que atuam como uma guilda de mercadores e, os infames ratos pertencentes ao Culto do Grande Rato Branco, que realizam atrocidades em nome da ciência. Sabe-se que os peixes dominam os mares e os pássaros de rapina são senhores dos céus, mas no livro básico são mais ferramentas narrativas que oponentes nesse caso. Além deles, os cães em Pugmire devem enfrentar monstros que são experimentos genéticos esquecidos nas ruinas dos Antigos ou as abominações que surgiram após a exposição as estranhas energias criadas pelas relíquias da humanidade. Formigas gigantes, gigantes de duas cabeças (uma felina e outra canina), monstros mecânicos, espíritos, zumbis caninos e outras criaturas únicas do cenário, são apresentadas no livro

O maior de todos os inimigos são “os Invisíveis”, cuja crença canina aponta eles como responsáveis por terem destruído a humanidade.  Esses demônios causam terror e destruição na vida dos cães, pois podem possuí-los e fazer deles suas marionetes. Algumas doenças são associadas também a eles, como a raiva por exemplo. Os reais objetivos desses demônios são parte de uma trama que cabe ao mestre desenvolver durante a sua campanha.  

PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE

EXPANSÃO

Após o grande sucesso do financiamento coletivo que arrecadou 193 mil dólares, a Onyx Path já lançou a expansão de Pugmire este ano e ela se chama “Monarquies of Mau”, onde os jogadores podem conhecer uma nova parte do mundo que é governada pelos gatos e conhecer as raças e chamados que guiam os felinos. O cenário expandido mostra as seis cidades-estados de Mau, apresentando suas brigas politicas, intrigas e, claro, da magia necromântica que alguns têm acesso. A grande notícia é que este livro é totalmente compatível com o sistema de Pugmire, ou seja, você poderá criar um grupo diferenciado onde cães e gatos trabalham em grupo para suplantar desafios e descobrir os mistérios dos Antigos. Ainda não há previsão para uma versão nacional, pois tudo depende das vendas de Pugmire aqui no Brasil.

Aguardem mais noticias em breve!

Curta a página do Papo Aleatório para mais novidades.

Curta também a nossa página do NERDCard no Facebook.

Não deixe de se inscrever em nosso canal do Youtubeyoutube.com/c/papoaleatorio e de fazer seu comentário aqui no site.

Related posts

One Thought to “PUGMIRE: UMA FANTASIA MEDIEVAL PÓS-APOCALIPTICA DIFERENTE”

  1. Gilberto M. F. Jhunior

    Não só a New Order vem com Pugmire no ano que vem !!
    A Indievisivel Press, lança no ano que vem, uma HQ inspirada no mundo de Pugmire, com o apoio da OnyxPath. Vale a pena conferir o trabalho deles !!

    https://www.facebook.com/IndieVisivelPress/photos/a.2066113240344555/2206743759614835/?type=3&theater

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.