Crítica: Matrix Resurrections
0 4 min 2 anos
4
(4)

Crítica: Matrix Resurrections

“A Matrix está em todo lugar. É tudo que nos rodeia, mesmo agora, nesta sala. Você pode vê-la quando olha pela janela, ou quando você ligar sua televisão. Você pode sentir isso quando você vai para o trabalho, quando você está igreja, quando paga seus impostos. É o mundo que foi colocado diante dos seus olhos para cegá-lo da verdade! ”

Essas palavras ditas por Morpheus deram início a algo que nos levou a novos horizontes no cinema. Quando isso foi dito ninguém estava preparado para ver o que estava mais fundo na “toca do coelho” da criatividade de seus idealizadores. Matrix foi uma revolução em trama, músicas, sons e principalmente efeitos visuais. Durante as cenas de luta onde as cenas coreografadas fazem sentido em um mundo totalmente fictício criado pelas máquinas.

Agora 20 Anos após seu primeiro filme,Neo está de volta e uma nova continuação “ Matrix Ressurections”.


Mais de cara vimos que muita coisa mudou, e o filme não está a mesma coisa que antes. A Matrix mudou e tudo está diferente. Logo estranho que o ambiente em Matrix está igual à visão do mundo real e não aquela escala em verde em que estou a costumado a ver. Entendo que para a nova história essa visão fica dentro do contexto. Mais infelizmente não agrada conforme a sua antiga versão.
Os diálogos e o desenrolar da trama são bons e hilariantes quando necessário, e tensos quando preciso, está bem equilibrado e com uma carga dramática mais acentuada que suas antigas versões. Tanto Keanu Reeves quanto Carrie-Anne Moss repetem suas atuações. Foi o mesmo que estivesse vendo suas versões dos filmes anteriores.
Os efeitos estão ótimos e corroboram a trama sem muitos exageros, mais sendo um complemento a narrativa. A qualidade sonora se equivale as ótimas e grandes produções da Warner sem muita diferenciação.
Bem o Filme está ótimo em uma visão crítica, mais esse não é o problema de Matrix, O problema e ele se equiparar aos filmes de hoje e não manter ou revolucionar novamente com seus efeitos e trilha sonora. As lutas coreografadas parecem muito cenas de filmes no estilo John Wick, (mais sem desmerecer o outro filme). Mas Matrix precisaria de cenas mais bem coreografadas e efeitos especiais exagerados nelas para se chega perto do que era. As cenas de bullet time (Câmera Lenta) então fora de contexto de como era usada em suas versões anteriores.
” Matrix Ressurections “ não é um filme ruim, é um ótimo filme e vale muito apena ver, mas que precisa ainda encontrar sua direção, pois, vale apena seguir essa nova história do Escolhido, mais antes a diretora deve retornar aos seus arquivos e rever o filme que ela junto com sua irmã eternizou em nossos corações.

Nota:

Crítica: Matrix Resurrections

Não deixe de se inscrever em nossos canais:
YoutubeFacebook e Instagram e de fazer seu comentário aqui no site!
Curta a página do Papo Aleatório para mais novidades.
VIDA LONGA E PRÓSPERA NERDS E GEEKS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *