Crítica: EXTERMINADORES DO ALÉM CONTRA A LOIRA DO BANHEIRO

Crítica: EXTERMINADORES DO ALÉM CONTRA A LOIRA DO BANHEIRO

Quando foi informado sobre o “Os exterminadores do Além contra Loira do banheiro”, imaginei que eles iriam pelo lado do saudoso Caça-Fantasmas de 1984, com Bill Murray, ele que encabeçou o quarteto de caçadores do sobrenatural mais famoso do cinema. Aqui os Exterminadores do Além são os caças-assombrações, uma alusão ao filme de Murray, que na prática nada tem haver. O que seria uma escolha mais sensata, dada a nostalgia de muitos fãs que hoje são órfãos daquele estilo de filme.

Bem, fui ver com grande esperança o filme do diretor Fabrício Bittar. Digo que em meus primeiros minutos foi me apresentado uma ótima visão de um terror/comédia. Os personagens principais eram idiotas e a comédia estava concentrada nesse fato, o que em primeiro momento se mostrou eficiente. A vilã se revelou totalmente má e sombria, algo de fato sobrenatural e diabólico. A primeira vítima da Loira veio quase a óbito, o que reforçou as minhas expectativas sobre filme. Aqui devo salientar que a interpretação da atriz Pietra Quintela está excelente, encarnou a vilã e realmente conseguiu passar uma frieza maligna quando necessário.

Tudo parecia se encaminhar para um ótimo filme, mas quando começa a se aproximar da metade do segundo ato o roteiro começa a pegar outro caminho. O humor até então coeso na trama começa a ser escrachado e a patinar.  Uma montanha russa de ótimas cenas misturada com um trash mal feito caminha para consequências desastrosas que levam embora a empolgação inicial. As mortes descabidas começam a tomar forma levando a queda da performance da trama.

O que outrora parecia ser um ótimo filme perde espaço para zoeira descabida e perda da direção. Antes alguns jumpscare faziam parte do filme e com a nova tomada de direção tudo se perde. Ao final, não mais reconhecível, temos uma conclusão esperada e com um final previsível para a vilã. Apesar de muitos dos momentos terem ótimos efeitos especiais e em outros feitos de forma até,acredito eu, propositalmente toscos, o filme passa nos requisitos técnicos, mas apenas isso é o que sobra ao final.

Falando de contextos, a interpretação dos demais atores é rasa e sem profundidade. Com diálogos cheios de falas esperadas e piadas já datadas, o que vemos é uma caída crescente. Danilo tem um excelente carisma como humorista e isso é inegável, mas não consegue aqui performance necessária para manter o filme de pé. Levando em consideração tudo o que relatei, ficou difícil dar uma nota para o filme já que me pareceu estar assistindo dois filmes diferentes. Mas como não são dois filmes ficarei com a matemática para conceder um 2,5.

No final, Exterminadores do Além é um filme que pode se considerar escrachado na comédia com um leve terror. É um filme um pouco acima do regular, mas que pode ainda levar fãs do estilo trash ao cinema. Caso seja, ai sim será uma diversão garantida.

Nota:

Crítica: EXTERMINADORES DO ALÉM CONTRA A LOIRA DO BANHEIRO

Curta a página do Papo Aleatório para mais novidades.

Curta também a nossa página do NERDCard no Facebook.

Não deixe de se inscrever em nosso canal do Youtubeyoutube.com/c/papoaleatorio e de fazer seu comentário aqui no site.

Related posts

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.